O que é fluxo de caixa?

Fluxo de caixa é um instrumento de gestão empresarial que todo sistema ERP deveria ter para suportar uma gestão empresarial eficiente, eficaz e efetiva. Gerenciar o caixa é de vital importância para um bom controle financeiro e sustentabilidade do negócio.

Porque fluxo? Segundo o dicionário Michaelis, fluxo é o efeito de fluir, que se movimenta de forma contínua e segue um curso. Assim, as entradas (embolsos) e as saídas (desembolsos) de dinheiro formam um fluxo contínuo ao longo do tempo. Ao final de cada período, seja dia, semana, mês, ano, enfim, qualquer período que seja do interesse do gestor, é apurado um saldo denominado saldo final o qual é imediatamente considerado como saldo inicial do período seguinte. Assim, se repete continuamente formando o fluxo de recursos de uma determinada entidade (empresa, unidade de negócio, projeto, ou outra qualquer).

A estratégia de gestão do caixa deve considerar o importante e fundamental objetivo de manter recursos em disponibilidade adequada para saldar tempestivamente os compromissos financeiros.

O fluxo de caixa é comumente caracterizado por fluxo de caixa positivo ou fluxo de caixa negativo em conformidade com o seu resultado (saldo) apurado ao final do período.

Um olhar mais profundo sobre o conceito do fluxo de caixa, do ponto de vista financeiro e metodologia do fluxo de caixa direto, considera pelo menos os fluxos abaixo relacionados e resultados deles extraídos, sobre os quais serão apresentados detalhes mais adiante.

  • Fluxos, segundo a sua natureza e finalidade:
  • Fluxo de caixa operacional: entradas e saídas decorrentes da realização das operações;
  • Fluxo de caixa de investimentos: entradas e saídas decorrentes das operações de investimentos;
  • Fluxo de caixa de financiamentos: entradas e saídas decorrentes das operações de financiamentos;
  • Fluxo de caixa total, como a soma dos anteriores.
  • Resultados: segundo o momento e sobre qual dos fluxos estão sendo calculados, sendo de fundamental importância para a gestão e tomada de decisão:
  • Caixa gerado nas operações: resultante da expressão Entradas – Saídas no fluxo de caixa operacional; e
  • Caixa livre: resultado final obtido subtraindo-se do caixa gerado nas operações o resultado do fluxo de caixa de investimentos e de financiamentos.
  • O caixa livre expressa então se foi obtido superávit ou déficit de caixa (sobra ou falta de dinheiro).

A partir dos resultados pode-se ainda calcular indicadores de gestão, a partir da relação direta entre eles, como por exemplo:

  • Fluxo de caixa livre / fluxo de caixa operacional: percentual de resultado da operação;
  • Fluxo de caixa de financiamento / fluxo de caixa operacional: percentual de financiamento da operação;

Resumindo:

  • Caixa é a verdadeira força da empresa;
  • Fundamental para sustentar a longevidade da organização;
  • O valor de uma empresa é definido pela sua capacidade de geração futura de caixa.

A Estrutura do Fluxo de Caixa

A estrutura do fluxo de caixa tradicional apresenta 4 componentes, a saber:

  • Saldo Inicial;
  • Entradas:
  • Saídas; e
  • Saldo Final.

O saldo final de um período – dia, semana. Mês, ano – transforma-se no saldo inicial do próximo período. Simples assim!

Mas, pode-se também ampliar a estrutura do fluxo de caixa para uma melhor visualização de resultados e mais suporte à decisão. Por exemplo, pode-se apresentar o fluxo de caixa na seguinte estrutura:

  • Saldo inicial
  • Receitas:
  • Operacionais;
  • Não operacionais.
  • Gastos:
  • Operacionais;
  • Não operacionais.
  • FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL
  • Investimentos
  • Desenvestimentos;
  • FLUXO DE INVESTIMENTOS
  • Captação de recursos
  • Pagamento de financiamentos;
  • FLUXO DE FINANCIAMENTOS.
  • CAIXA LIVRE
  • Saldo final.

A maneira apresentada acima evidencia a geração de caixa pela operação e a geração de caixa livre. Assim o gestor tem um suporte mais efetivo para a tomada de decisão.

O que é o fluxo de caixa operacional?

É exatamente o caixa gerado pela operação da empresa, ou seja, pelo seu core business, sem a interferência de valores oriundos por exemplo do aporte de capital feito pelos acionistas ou entrada de recursos decorrentes de operações de financiamentos.

Caixa operacional = Receitas – gastos.

De forma objetiva e simples indica se a operação da empresa está gerando caixa.

O que é fluxo de investimentos?

Representa o quanto de recursos foi direcionado para investimentos e o quanto de recursos foi obtido por Desenvestimentos (por exemplo venda de ativos).

Fluxo de investimentos = investimentos – desenvestimentos.

O que é fluxo de financiamentos?

É representado pelo montante de recursos captados e o montante de pagamentos dos financiamentos realizados.

Fluxo de Financiamentos = capitação – pagamento de financiamentos.

Benefícios da Utilização de Um Bom Fluxo de Caixa.

O fluxo de caixa é uma das mais importantes e fundamentais ferramentas de gestão e seus benefícios, entre outros, podem ser:

  1. Visibilidade das origens e aplicações dos recursos;
  2. É o termômetro da saúde financeira da empresa;
  3. Estabelecer políticas de recebimentos e pagamentos;
  4. Definir o melhor momento para repor estoques ou realizar promoções;
  5. Media a capacidade de pagamento para o período e a necessidade de capital de giro.
  6. Gerar cenários para orientar o processo de decisão;
  7. Melhorar a gestão do negócio.

A empresa sobrevive quando atender plenamente o seu cliente e receber o valor da venda efetivada e o respectivo lucro da operação.

Celso Furlan, junho 2018.