4 passos para fazer e executar um bom plano financeiro

Aos gestores de processos e negócios cabe a missão de maximizar resultados e minimizar riscos. O planejamento financeiro empresarial contribui sobremaneira para o alcance e concretização dessa missão, pois o olhar para frente promove reflexões sobre os rumos para a condução do negócio e, em última análise, significa construir a visão de futuro a ser seguido.

Pode parecer tarefa difícil e complexa, mas em verdade não é exatamente assim. O exercício consistente do processo de planejamento faz ganhar maturidade e passa a ser cada vez mais assertivo e mais fator crítico de sucesso para a evolução positiva do negócio.

Existem várias metodologias aplicáveis ao processo de planejamento financeiro, ou orçamento empresarial, para os mais diversos modelos de negócio. Vamos aqui considerar os 4 passos para um bom planejamento e execução do que foi planejado. Vamos a eles.

Passo 1 – Avaliação da situação atual:

  • Revisão dos custos fixos e custos variáveis;
  • Análise dos fluxos de receitas;
  • Análise do fluxo de caixa realizado no período anterior, recebimentos e gastos.

. Avaliação do equilíbrio das contas;

  • Identificação de oportunidades de melhoria.

. Avaliação das oportunidades de melhoria e priorização das ações para aproveitamento das mesmas.

. Eliminação, e se não possível pelo menos a minimização, das causas promotoras de riscos para o negócio.

Passo 2 – Entender os objetivos empresariais:

  • Quais são os objetivos da empresa para o período;

. Expansão dos negócios;

. Aquisições;

. Lançamento de novos produtos;

  • A operação apresenta período de sazonalidade.

. Se sim, quais são os pontos de atenção para o período.

  • Qual o plano de operação considerando o segmento de atuação da empresa;

. Industrial;

. Agronegócio:

. Serviços:

. Outros.

Passo 3 – Planejamento, a fase das previsões:

  • Que estratégicas empregar para atender os objetivos da empresa;
  • Quais os recursos serão necessários;

. Esses recursos estão, ou estarão, disponíveis;

. Não estando disponíveis, como serão obtidos;

  • Que projetos precisam ser executados:

. Quais projetos precisarão ser executados para contribuir com o atingimento dos objetivos empresariais.

  • Comprometimento dos participantes:

. Gestores e executores estão cientes do que precisam fazer e estão comprometidos com o que está sendo planejado;

  • Indicadores de gestão:

. Quais indicadores estratégicos, táticos e operacionais serão utilizados para aferir se os resultados planejados.

. Qual a origem e quando serão feitas as medições.

Passo 4 – Uma vez aprovado o plano, a quarta fase é a Execução e o Acompanhamento:

  • Manter disciplina para executar o foi planejado;

. Execução das ações planejadas.

  • Avaliação da evolução do plano:

. Identificação do que não foi atingido e motivos do por que;

. Ações para correção de eventuais desvios;

. Valorização das ações com bons resultados.

  • Aprendizagem:

. Aprendizado com o que deu e com o que não deu certo;

. Preparação para o próximo planejamento.

Algumas metodologias de obtenção do planejamento financeiro empresarial são utilizadas, considerando-se volumes e recursos envolvidos, cada uma com suas vantagens ou pontos de atenção de acordo com o modelo de negócio de cada empresa, tais como: orçamento estático; orçamento flexível; orçamento incremental; orçamento base zero; orçamento matricial; orçamento baseado em atividades; orçamento do planejamento estratégico; forecast; rolling forecast; beyond budgeting.

Não se tem aqui o propósito de abordar detalhes de cada uma das metodologias acima enumeradas.

O importante é que pelo menos os 4 passos apresentados nesse artigo sejam aplicados de forma a se ter um consistente processo de planejamento financeiro empresarial, deixando a escolha dessa ou aquela metodologia específica decorrente do modelo de negócio e especificidades de cada organização.

O exercício consistente desse processo de 4 passos cria um círculo positivo que se retroalimenta, ganha maturidade e gera importantes benefícios para o negócio.

By Celso Furlan

Abril de 2019